Pesquisas do Parque Tecnológico de Sorocaba recebem R$ 22 milhões de agências de fomento | Inova Sorocaba

Notícias do Parque Tecnológico de Sorocaba

Pesquisas do Parque Tecnológico de Sorocaba recebem R$ 22 milhões de agências de fomento

9 de dezembro de 2013
|

Fonte: Cruzeiro do Sul

Com inauguração de quatro novos laboratórios, ontem, já são 24 empresas e universidades instaladas

Texto: Marcelo Roma

O Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS) se consolida como centro de pesquisas para empresas e universidades. Ontem, foram inaugurados quatro novos laboratórios de universidades, o Poupatempo da Inovação e a Agência Unesp de Inovação. Autoridades participaram da solenidade: reitores e diretores das universidades, o prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), o presidente do PTS e ex-prefeito Vitor Lippi, e o secretário do Ministério da Ciência e Tecnologia, Osvaldo Batista Duarte Filho, que representou o ministro Marco Antonio Raupp.

Foram inaugurados os laboratórios da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade de Sorocaba (Uniso), Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens) e Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec). O parque tecnológico passa a contar agora com 24 laboratórios de universidades e empresas. O presidente da Agência de Desenvolvimento e Inovação de Sorocaba (Inova), Agliberto Chagas, disse que nos últimos dois meses foram captados R$ 22 milhões em fundos não reembolsáveis para projetos desenvolvidos no parque, da Agência Brasileira da Inovação (Finep), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e do setor privado, que os fará andar com desenvoltura. A expectativa é que, até o fim de 2014, o volume de investimentos em pesquisas chegue a R$ 100 milhões.

O Poupatempo da Inovação será gerido pela Agência Inova e irá auxiliar empresas na elaboração de projetos, desenvolvimento de produtos, captação de recursos, empreendedorismo, propriedade intelectual e apoio jurídico. Chagas explica que o Poupatempo também tem o objetivo de aproximar empresas das universidades, dentro de um ambiente de parcerias e colaboração. Ele cita o exemplo de programas de computador específicos para gerenciamento de sistemas de transporte, saúde e outras finalidades.

O atendimento no Poupatempo da Inovação, dentro do PTS, será gratuito. Funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. A meta será de 50 atendimentos por mês e empresas de outras cidades, na região de Sorocaba, também poderão ter acesso aos serviços, segundo Chagas. A própria ideia do Poupatempo da Inovação é inovadora e, portanto, inédita. O presidente da Inova acredita que possa ser levada a outras regiões. O site da Inova Sorocaba é www.inovasorocaba.org.br e o telefone (15) 3416-6162.

Conforme o presidente da Inova, a proposta é acelerar o desenvolvimento e lançamento de novos produtos e serviços, formando uma rede de colaboração entre empresas e universidades. Ele observa que, em Sorocaba, há setores industriais bastante desenvolvidos, como o automotivo e de geração de energia eólica, e que devem evoluir tecnologicamente com as pesquisas no parque. Chagas destaca uma nova linha de pesquisas, das cidades inteligentes, com estudos em transporte, energia e sustentabilidade.

Laboratórios 

O laboratório da Unesp ocupa espaço de 201 metros quadrados e terá atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em meio ambiente, automação e processamento de imagens. Os equipamentos são de análises de compostos orgânicos e inorgânicos e de processamento de imagens e sistemas microprocessados. A Facens ocupa 134 m2 e também desenvolverá atividades em PD&I, mas com foco em engenharia, metrologia e ensaios de materiais.

A Fatec de Itu fará pesquisas em tecnologia assistiva, realidade virtual e mecatrônica. Também com um espaço no PTS, a Fatec de Sorocaba terá um laboratório de computação gráfica e modelagem 3D para aplicação em polímeros. A Fatec – Itu e Sorocaba – terá espaço de 170 m2. A Uniso contará com a implantação do LaBNUS em 85 m2, para desenvolvimento em biomateriais e nanotecnologia. Os principais estudos serão sobre produção e o controle da qualidade biológica e físico-química de produtos farmacêuticos inovadores.

Também foi inaugurada no PTS, a Agência Unesp de Inovação. De acordo com a professora Vanderlan da Silva Bolzani, a agência servirá como vitrine do conhecimento científico da Unesp para o desenvolvimento social e econômico regional. O secretário para Inclusão Social, do Ministério da Ciência e Tecnologia, Osvaldo Batista, enfatizou que o PTS tem a oportunidade de formar um arranjo de universidades e instituições de ensino, próximas e, assim, propiciar “um trabalho articulado e que irá mudar os paradigmas nas relações de pesquisa.”

Lippi afirmou que as pesquisas são investimentos para o futuro e que, com a ampliação do prédio e instalação de mais laboratórios, serão milhares de pesquisadores, tornando o PTS um centro de desenvolvimento de novas tecnologias.